terça-feira, 14 de outubro de 2008

Novelistas 3

Ivani Ribeiro

Nascida Cleide Freitas Alves Ferreira, São Vicente, 20 de fevereiro de 1916 e falecida em São Paulo, 17 de julho de 1995, aos 79 anos.

Iniciou carreira aos 16 anos e foi multifuncional, dividindo-se entre autora, radioatriz, compositora de sambas e criadora de programas de variedades. É recordista dentre os autores, com mais de 40 títulos de novelas.

Na Rádio Educadora começou a apresentar-se mostrando seus sambas e criando programas como Teatrinho da Dona Chiquinha e Hora Infantil, entre outros. Mas foi com As Mais Belas Cartas de Amor que alcançou sucesso e lançou-se como radioatriz, interpretando as cartas dos ouvintes.

Já casada com o radialista Dárcio Alves Ferreira, com quem teve os filhos Luis Carlos e Eduardo, Ivani passou com sucesso pelas rádios Difusora, Tupi e Bandeirantes, todas de São Paulo.

Seu primeiro trabalho para a TV foi em 1952, na Tupi, com a série Os Eternos Apaixonados. Em 1954 transferiu-se para a Record onde estreou escrevendo A Muralha. Já em 1958 retornou à Tupi onde fez uma nova versão de A Muralha.

No início da década de 60 foi contratada da Excelsior, sendo uma das redatoras do Teatro Nove. Sua primeira telenovela diária foi Corações em Conflito (1963), tendo Carlos Zara como protagonista. Chegou, na Excelsior, a escrever 13 novelas seguidas, até 1970, na falência da emissora.

Voltando à Tupi, alcançou grande sucesso com títulos como Mulheres de Areia (1973), A Viagem (1975), Aritana (1978), etc. Como Salvar Meu Casamento foi a última novela da autora na Tupi. Esse trabalho sequer chegou ao seu final, pois a emissora teve sua torre retransmissora lacrada com a novela no ar.

Em 1980, com a falência da Tupi, Ivani é contratada pela Bandeirantes onde transfere-se com grande parte do elenco da Tupi. Lá escreve Cavalo Amarelo (1980), A Deusa Vencida, Meu Pé de Laranja Lima e Os Adolescentes (1981).

Em 1982 foi contratada pela Globo, onde ficou até sua morte. Estreou em Final Feliz, último trabalho da atriz Elza Gomes e marcou sua presença com vários sucessos como Amor com Amor se Paga (1984), O Sexo dos Anjos (1989, estréia de Humberto Martins), a minissérie A Muralha (2000) e vários remakes, de obras suas mesmo.

Ivani Ribeiro faleceu aos 79 anos, vítima de insuficiência renal, devido a diabetes. Deixou prontos dois trabalhos inéditos: Quem é Você (1996) que acabou sendo um facasso de audiência e a minissérie O Sarau, que jamais foi ao ar.

O vídeo mostra uma homenagem à Ivani ribeiro, após seu falecimento, mostrando alguns de seus grandes sucessos e destacando que uma das maiores novelistas do Brasil era totalmente avessa à imprensa. Agradecimentos ao site - excelente - MofoTV.



Curiosidades
<> Para escrever A Moça que Veio de Longe, usou o pseudônimo Valéria Montenegro.
<> Já em O Leopardo, radicalizou, usando o pseudônimo Arthur Amorim.
<> Foi a primeira mulher brasileira a ter um programa de radioteatro exclusivamente seu. O Teatro Ivani Ribeiro, na Rádio Bandeirantes.
<> Escreveu, em 1987, a novela La Invictación para a TV Universidad Católica, do Chile, uma adaptação de Os Fantoches, escrita por ela na Excelsior, em 1967.

2 comentários:

kalkekoiza disse...

Gostei muito do blogg, acho muito importante fazer este resgate histórico da televisao.
Aproveito para perguntar sobre uma serie q era protagonizada por um patinho(real) e na qual o vilao era um Furao(tambem real), q passava c nao me engano na TVE.

Ampulheta Virtual disse...

Obrigado pelo comentário.
Quanto a sua pergunta, confesso que não conheço, mas certamente vou pesquisar.
Um abraço e Seja Feliz !!!