quinta-feira, 27 de maio de 2010

Cantores - 9



Nascido no Rio de Janeiro, 28 de maio de 1913 e falecido também no Rio, 13 de junho de 1973.


Era filho do capitão Monteiro, um dentista e funcionário público. A veia artística pode ter vindo do tio Nono, um dos pianistas mais famosos do Rio de Janeiro, que acompanhava Silvio Caldas. De modo informal e sem compromisso, gostava de cantar em casa, para amigos e familiares. Dentre esses amigos, o próprio Silvio Caldas sempre o ouvia.

Um dia, em 1933, Silvio o convidou para substituir Luiz Barbosa em um programa da Rádio Philips e então Ciro não parou mais.

No ano seguinte já estava contratado pela Rádio Mayrink Veiga, onde passou a cantar em dupla com o próprio Luiz Barbosa.

Em 1936 gravou uma marchinha carnavalesca que o projetou para o sucesso, levando-o a cantar com Francisco Alves, Mário Reis e Carmem Miranda. Um ano após veio a consagração definitiva com o samba Se acaso você chegasse, de Lupicínio Rodrigues e Felisbarto Martins.

Foram muitos os seus sucessos. Entre tantos, cita-se Os quindins de Iaiá (1941), Beija-meFalsa baiana (1944), Deus me perdoe (1946) e Pisei num despacho (1947). (1943),


Figura das mais simpáticas, sempre sorridente, seu modo de ser e respeitar os amigos, abriram-lhe muitas portas profissionalmente em sua longa carreira.

Problemas pulmonares, entretanto, fizeram com que ele fosse obrigado a diminuir seu ritmo de trabalho.

Recuperado, continuou cantando com a voz mais debilitada, porém mantendo sua bossa e a inseparável caixinha de fósforos.

O vídeo na verdade é uma sonora da música Formosa, cantada por Ciro e Elis Regina, com acompanhamento do Zimbo Trio e Baden Powell. A gravação foi feita no programa O Fino da Bossa, em 1965, na Record. Infelizmente não há imagens do programa, mas várias fotos, não só de Ciro, como de Elis, Baden e do Zimbo Trio. Vale recordar.




Este vídeo mostra Ciro em uma roda de amigos com Elke Maravilha, Carminha Mascarenhas, Sérgio Cabral e outros. Ele fala sobre a amizade com Chico Buarque de Hollanda e a música que ganho deste, Ilmo. Sr. Cyro Monteiro. Destaca-se o eterno bom humor do "Formigão".




Curiosidades
<> Uma caixinha de fósforos era usada por Ciro para marcar o ritmo de suas músicas. Isso acabou virando sua marca registrada.
<> Fez dupla de sucesso com Elizeth Cardoso. Na ápoca, rivalizando com os mais jovens Jair Rodrigues e Elis Regina.
<> Foi tio de Cauby Peixoto.
<> Era conhecido como o “Cantor das 1001 fãs” e seu apelido, para os amigos, era “Formigão”.
<> Era fanático pela Mangueira e pelo Flamengo.

2 comentários:

Eloisa disse...

Quando criança ouvia e adorava a música "Creio em ti" cantada por Francisco Egydio. Tenho muita vontade em saber mais a respeito desse saudoso cantor, dono de voz belíssima! Seria possível?
Obrigada desde já.

Ampulheta Virtual disse...

Eloisa, obrigado pela lembrança.
Sua sugestão está anotada, ok?
Continue prestigiando o Ampulheta.
Abraço.