domingo, 4 de janeiro de 2009

Atrizes - 8

Lílian Lemmertz

Nascida em Porto Alegre, 15 de junho de 1937 e falecida no Rio de Janeiro, 5 de junho de 1986, de enfarto, praticamente às vésperas de completar 50 anos.

Ainda em Porto Alegre, a jovem descendente de alemães, formou-se como professora de literatura. O teatro aconteceu-lhe por acaso, quando Antônio Abujamra, seu colega num curso de inglês e amigo da família, a convenceu a trabalhar na peça À Margem da Vida, que estava sendo montada no Teatro Universitário de Porto Alegre.

Em 1963, após cinco anos de teatro amador, transferiu-se para São Paulo, onde tornou-se profissional a convite de Cacilda Becker e Walmor Chagas, quando encenou Onde Canta o Sabiá.

Estreou em cinama em 1966, em Corpo Ardente, e foi muito premiada na telona em sua carreira.
Na televisão, de 1968 à 1985 atuou em nove novelas, uma na Excelsior, uma na Tupi e as demais na Globo.

O vídeo a mostra ao lado do também saudoso Fernando Torres, numa cena de Baila Comigo, na Globo. Agradecimentos ao site Canal Memória



Curiosidades
<> Em 1965 ganhou o Prêmio Saci como melhor atriz coadjuvante na peça Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?
<> Em Baila Comigo, de Manoel Carlos, foi a primeira Helena (nome que o autor passou a manter em todas as suas futuras novelas).
<> No cinema, de 1966 à 1985, foram 22 filmes.
<> No teatro, de 1983 à 1980, foram 13 peças.
<> Na televisão, ficou conhecida por suas personagens delicadas e angustiadas, em telenovelas como Baila Comigo, Final Feliz e Partido Alto.
Quando faleceu, prematuramente, aos 48 anos, vítima de um enfarto, sozinha em seu apartamento no Rio de Janeiro, Lilian estava ensaiando o espetáculo Ação entre amigos.
A atriz recebeu vários prêmios de melhor atriz tanto no cinema como no teatro.

3 comentários:

Mary disse...

Seu blog e maravilhoso!!muitas recordacoes!

ampulhetavirtual disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ampulhetavirtual disse...

Obrigado Mary
A idéia é exatamente essa, levar ao passado, recordar, manter a lembrança.
Mande sugestões, elogios, criticas...

Moura Nápoli